Postado quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Caftan mexicano

Olá! Já havia postado esse look no instagram, mas acabei nem mostrando aqui. É o tipo de roupa que não precisa de complemento nenhum porque já chama bastante atenção, não é? Você não encontra no dia a dia gente andando na rua, no calçadão assim e até quando eu comprei meu marido ficou encrencando e fez a seguinte pergunta: "Você vai usar isso?". Sinceramente não sei o motivo do "isso", pois é uma roupa linda e que super tem a ver com o étnico que amo tanto. Comprei com um mexicano quando fui à Cancun na lua de mel. Lembro que era uma barraquinha mesmo, humildezinha, ali em Tulum. Veio com um cintinho amarelo trançado que acabei não usando nessa foto, pois gosto mais desse efeito caftan mexicano mesmo. Adoro as  cores e o bordado. O Caftan é confortável e elegante demais e apesar de eu ter a opção de colocar um calçado mais étnico, uma plataforma, uma rasteira, algum calçado com franjas ou até mesmo uma gladiadora curta, preferi mesmo dar um contraponto urbano, com essa open boot, mas seguindo a cor terrosa.

Sou extremamente adepta a caftans (ou kaftans)! Eles te dão movimento, o que considero muito importante na sua comunicação ao vestir, além de ser o tipo de roupa que tem uma bagagem histórica interessante, pois representa a vestimenta de antigas civilizações da Mesopotâmia, regiões da Turquia, Síria e Iraque, além da África, Índia, Japão e até Rússia, entre muitos outros, que até hoje persiste. O Caftan vai desde a praia a até eventos importantes.

Estilistas diversos se inspiraram ao longo dos anos e produziram seus caftans e, inclusive a fantástica Diana Vreeland, deixou uma Vogue de 67 repleta de caftans. Ela amava! Não era por menos. Ela sabia das coisas!

Não é a primeira vez que mostro um caftan meu (veja aqui), e som certeza não será a última! :)



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...