Postado quinta-feira, 30 de abril de 2015

Look: animal print + militarismo

Vestidos de manga longa são bem práticos e providenciais para um tempinho de clima mais ameno. Esse meu é bem antigo, comprei na Sensi, aqui em Nova Iguaçu, loja de uma amiga, e virou item essencial para mim. Apesar de ser long sleeve, ele não esquenta e o shape dele é bem bonito, justinho na parte de cima e aí vem a parte da "saia" mais larguinha. Ele sozinho já é lindo, mas por que não experimentar uma sobreposição que ainda dá aquela alongada em você? Aproveitei o mood militar e joguei a camisa por cima, que, inclusive, vocês já viram aqui no blog. Animal print + verde militar sempre funciona e o resultado vocês conferem abaixo.







Postado quarta-feira, 29 de abril de 2015

Batom líquido Dailus Pro - laço de fita

Depois de muita resistência, finalmente comprei o tão falado batom líquido Dailus. Eu não sou fã de batons e quando uso algum geralmente fico sempre no nude ou vermelhão, não sou o tipo de pessoa que adora experimentar mil e um tipos, cores e marcas. Na verdade, minha obsessão na make gira em torno de máscaras de cílios, primer, corretivo e base. Amo uma pele bem feita e cílios enormes. Mas depois de ver tanta gente comentando e amigas postando no insta e face (não é Narla?), resolvi comprar um batom desse, após indicação de local de venda aqui em Nova Iguaçu pela fofa da moça que trabalha no consultório ao lado do escritório.

Eu comprei esse batom na Nossa Drogaria ali da rua da c&a, no Centro de Nova Iguaçu, mas minha amiga Narla Rodrigues me indicou a loja Esmaltes e Etc, na Av. Governador Portela, 1155, Centro, Nova Iguaçu e depois vou lá para ver se acho o tal do frufru que eu quero.




OLHA AS FALHAS



Look da leitora: Bota Over the knee

Não é de hoje que surgiram as over the knee (há quem chame de cuissarde), mas é agora que está bombando mesmo e as pessoas perderam a vergonha de usar. Eu lembro que a personagem Vivian do filme "Uma linda muher" usava e acho que por isso muita gente associou à item meio duvidoso no closet. Mas ainda bem que isso pelo visto acabou e o que a gente mais vê agora é a mulherada de bota over the knee. 

Esse mês quando estive no SPFW eu não sabia se ria porque estava sem a bota (e assim me diferenciava) ou se chorava (porque era um rio de botas over the knee, cada look mais lindo que o outro). 

Eu comprei a minha ano passado na Arezzo, mas agora estou vendo muito mais opções nas lojas, acho que justamente porque estão fazendo sucesso. E se você não tem conseguido encontrar em lojas físicas, o Google te ajuda. Nos e-commerces da Schutz e da Arezzo, você encontra uma variedade bem legal e se o dindin tá curto, você encontra também de marcas mais em conta, por exemplo no site da Marisa (lá tem botas da Bottero, Via Marte, Lilys Closet, tudo over the knee). Não tem mais desculpa para você não ter esse it shoe, não é?

E a querida leitora Andressa Assis, aqui do Rio de Janeiro, já está usando e abusando da sua over the knee!! Ela me mandou a foto do look que usou esses dias, preto e branco, e que ficou linda!! A Andressa soube usar o it shoe de forma equilibrada, com um vestido preto elegante e um blazer branco. Nota 10 Andressa, arrasou!!!!! E obrigada pela sua colaboração no blog!

Quem quiser me mandar foto de look ou resenha de produto para eu postar aqui, é só enviar para o emai mcfcl@hotmail.com ou me enviar inbox no facebook (Maria Carolina Freitas).





Postado terça-feira, 28 de abril de 2015

Cachos no cabelo com Cone - Nectar Thermique - Tangle Teezer

Eu amo quando meus cabelos estão ondulados, mas não tenho paciência para ficar treinando sempre fazer babyliss em casa. Só que eu já estava (e ainda estou) chateada, porque não quero ficar sempre dependendo de alguém para deixar meu cabelo com ondas, sabe? Quero poder num domingo, por exemplo, fazer as ondas e sair. 

Eu tenho o babyliss, mas aquela abinha dele me incomoda muito. Tentei aprender a fazer cachos com chapinha e não rolou. Não tenho o famosinho miracurl. Ou seja, tava na mesma. Mas aí, desde que a Tati Maciel, que me maquiou para o aniversário da prima do Raph,a me deu uma mini aulinha sobre aparelhos para fazer cachos, eu me interessei muito pelo cone, justamente por não ter a abinha do babyliss.

Comecei a fuçar blogs na internet e achei muita gente fazendo cachos lindos com o cone, até que comprei o meu, por menos de 100 reais inclusive. Testei no meu cabelo e achei muito mais tranquilo de fazer que o babyliss. Até fiquei com medo de me queimar fácil, mas não aconteceu. Agora, a meta é aperfeiçoar. Quero muito aprender a fazer cachos e ondas perfeitas.

Mas antes, obviamente o cabelo tem que estar super protegido. A foto que aparece meu cabelo (até estava no aniversário do querido Ivo Fonseca Coiffeur, nosso parceiro) foi tirada hoje e antes eu usei o leave in nectar thermique da Kerastase. É engraçado como eu tenho um caso de amor com ele. Quando lançou, na época, só usava ele e amava, usei pelo menos umas 3 embalagens dele. Depois acabou, não encontrava mais e esqueci. Esses dias encontrei novamente e estava com nova embalagem, muito mais bonitinha até. Esse leave in não pesa no meu cabelo, tem um cheiro rico e quanto mais eu passo, vou vendo efeito no cabelo durante o tempo. Trata mesmo!

Sequei o cabelo, parti para o cone e fiz os cachos. Depois que os cachos estavam prontos, comecei a passar a mão para desfazer e ficar só ondulado mais natural, mas meu cabelo fixou bem, aí não "abaixava" os cachos direito. Passei um pouco de spray de brilho nele e depois penteei com minha escova desembaraçadora e que não quebra o cabelo, a tangue teezer, e foi aí que os cachos assentaram e começaram a ficar mais do jeito que eu havia pensado. Da próxima vez quero deixar o cone menos segundos no cabelo, para ficar pouco ondulado, mas pelo menos  já fiquei feliz que consegui fazer!




Postado segunda-feira, 27 de abril de 2015

O que tem na minha mala? Primavera na Europa

Oi gente! Como vocês estão? Bom, sexta-feira agora, dia 1º de maio, vou viajar para a Europa e estou aqui na correria de arrumar minhas coisas.  No vídeo eu mostro o que estou colocando na minha mala! Lá agora é primavera, e o tempo meio que oscila. O problema é que eu sou mega friorenta e sempre acabo levando mais casacos que o necessário. Dessa vez vamos para Amsterdam, Bruxelas, Bruges e Paris e pelo que eu vi na previsão do tempo, ainda está meio frio, pelo menos para mim. Só que o frio daqui, digamos assim....é mais frio que o de lá, pois aqui é úmido e lá é seco. Enfim, ano passado viajamos nessa mesma época, mês de maio, para lá e visitamos Paris e Londres. Paris estava mais "quentinha" que Londres, e teve dia que eu fiquei de camiseta (no dia que visitamos a Disneyland Paris). 

Só que eu sou aquela que é meio doida e fico fuxicando o instagram nas hashtags Paris, Amsterdam, Bruxelas para ver como estão as fotos de lá agora e me parece que Amsterdam tá bem friozinho ainda. 

Bom, estou levando casacos pesados, mas também casacos mais fininhos. O truque de se arrumar em lugares frios, é fazer tipo "cebola", principalmente quando você viaja no inverno. Você usa as camadas de roupas a seu favor. Se sentir calor é só tirar uma peça e se esfriar, coloca de novo. 



Separei aqui algumas fotos de looks que usei na viagem do ano passado, nessa mesma época, para vocês darem uma olhada! 









Chapéus

Estou em uma fase bem obcecada por chapéus. Sempre amei, mas confesso que quando experimentava nas lojas, me sentia ridícula. De uns tempos para cá, não sei se os modelos ficaram mais bonitos, se a oferta de chapéus ficou mais diversificada e de tamanhos mais democráticos, ou se eu mesma perdi a neura, fato é que atualmente tenho pelo menos uns 5 chapéus

Resolvi fazer esse post, pois quem sabe, ajuda alguém a tomar coragem para investir em um chapéu também, ainda mais porque no inverno que daqui a pouquinho chega, fica lindo na composição dos looks, além de proteger o cabelo da umidade e esquentar a cabeça.

Mas antes, é bom saber que chapéus são legais para serem usados em eventos ao ar livre, em festivais, shows (tipo lollapalloza), na praia, mas não para usar em lugares fechados, tipo cinema, teatro, jantares e igrejas.


Como vocês podem ver, muitos são os modelos de chapéus, mas vou explicar aqui os mais famosinhos e que ficam bem legais em uma produção. Ah! E para quem ama chapéus e quer fazer um sob medida do seu jeito, acesse o insta @nathhats e fala com a Nath, que é uma chapeleira talentosíssima! Eu babo no chapéus que ela faz!

FLOPPY


Esse chapéu de abas bem largas, é típico do setentismo, muito usado pelos hippies da época. Esse modelo é romântico, mas também despojado e inegavelmente estiloso. Faz o boho muito bem, é legal para ser usado tanto em praias, piscinas, quanto em eventos mais formais, tipo casamentos diurnos. Com vestido longo esvoaçante fica um arraso!! E no frio fica lindo com casacões ou com vestidinhos de manga comprida. É o tipo de chapéu que te deixa com um ar de elegância, refinamento, mas de forma despretenciosa.





FEDORA

Este modelo (também conhecido como Borsalino) é feito geralmente de feltro, é parecido como o do chapéu panamá, mas sua abinha é um pouco mais curta e uma parte é levantada, formando uma curva. Foi muito usado na Hollywood dos anos 40 e até hoje muitas celebridades amam.


PANAMÁ

O chapéu Panamá, na verdade, não é fabricado no Panamá, mas sim no Equador. Ele tem cor clara, topo mais retodepressão no meio e aba mais curta. Em volta tem uma tira de tecido. Super popular, principalmente na praia.



COCO

Também conhecido como bowler e até mesmo como chapéu do Carles Chaplin, esse chapéu possui o topo bem redondo e aba média curvada pra cima, geralmente de feltro.



CLOCHE
Super popular na década de 30 e no períoso do pós Primeira Guerra, possui formato que lembra um sino, sendo super feminino e delicado. A copa e a aba praticamente se misturam. 



AL CAPONE
É o chapéu inspirado no mafioso Al Capone! Parece o Fedora, mas é um pouco mais afunilado e tem abas maiores e mais inclinadas para baixo, o que esconde mais o rosto da pessoa. 

FIDDLER
 Esse chapéu parece uma boina daquelas de uniforme estrangeiro, mas com aba.

PORKPIE
Esse chapéu é uma graça, lembra uma cartola achatada e possui um redondinho no alto.

MATINÊ
Esse chapéu parece até o floppy, pois é bem grande, mas ele tem abas retas e durinhas.



OBS: Todas as imagens foram retiradas do Google Images

Postado sexta-feira, 24 de abril de 2015

Dica do Alergista - Marquinhas na pele

Oi gente!! Hoje é dia do PRIMEIRO POST EM PARCERIA COM A CLÍNICA DUQUE ESTRADA. A clínica, situada aqui em Nova Iguaçu, RJ (ali na rua dos cartórios - telefone 2668-2070) oferece Dermatologista, Alergista e Nutricionista, ou seja, precisamos muito disso tudo, não é verdade? 

Estou muito feliz com essa nova parceria, pois o blog é um espaço de troca e ajuda, eu ajudo vocês e vocês me ajudam. Por isso, 1 vez por mês os médicos da clínica passarão conteúdo relevante para que possamos estar sempre de bem com nosso corpo, nossa pele e saúde. Espero que gostem! Esse mês é a primeira dica do Alergista, Dr. Eduardo Duque Estrada, mês que vem será a dica da Dermato, Dra. Bárbara e no próximo vem dica da nutricionista. E por aí vai. Quem é aqui de Nova Iguaçu e arredores, vale conhecer a clínica, pois são profissionais sérios e que se comprometem com seu bem estar.




MARQUINHAS NA PELE




A dermatite atópica, também conhecida como eczema atópico, é uma doença crônica da pele que se expressa como ressecamento por vezes crostoso especialmente nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos. No Brasil, o estudo ISSAC (International Study of Asthma and Allergy Diseases in Childhood) demonstrou uma prevalência média para dermatite atópica de 7,3% na faixa etária de 6 e 7 anos de idade. Na idade de 13 e 14 anos, a prevalência média de dermatite atópica foi de 5,3%1,2 .

Em torno de 90% dos pacientes desenvolvem a doença antes dos 5 anos, 25% dos casos persistem na idade adulta.

Ela pode também vir acompanhada de asma ou rinite alérgica. Existem fortes indícios de ter base genética, pois tem padrão familiar. Dessa forma, as causas deste tipo de eczema estariam atreladas às causas da asma e da rinite alérgica. Porém não significa que uma pessoa que tenha dermatite atópica vá necessariamente apresentar rinite alérgica ou vice-versa.

Alguns fatores de risco estão relacionados como pele ressecada, alergia a ácaros, fungos, pólen, poeira e o próprio stress.

Uma das partes mais importantes do tratamento da Dermatite atópica está na hidratação da pele bem como adotar hábitos que evitam o ressecamento como banho que deve ser rápido e fresco. Não usar sabonetes direto na pele lesionada. Utilizar somente sabonete liquido de preferência infantis. Jamais usar buchas vegetais ou esfoliantes . O stress e o aquecimento corporal podem causar sudorese e piorar ainda mais a situação.

Uma boa forma de prevenir é ter o habito de aplicar creme hidratante várias vezes ao dia

1- William H et al. Wordwide variation in the prevalence of Atopic Eczemain in the International Study of Asthma and Allergies in Childhood. J Allergy Clin Immunol 1999;103: 125-38. 2- Yamada E et al. Validation of written questionnaire (eczema component) and prevalence of atopic eczema among Brazilian children. J Invest Allergol Clin Immunol 2002; 12: 34-41.


Abaixo segue uma listinha de excelentes cremes indicados para os cuidados com a pele.


1- Fisiogel
2- Cicaplast Baume B5 La Roche Posay Creme
3- Cetaphil Advanced Moisturizer
4- Atoderm PP Bálsamo Emoliente

Indicações:

Lesões ou vermelhidão
Coceira em excesso
Inchaço local
Secreções na pele
Crostas e descamações
Pele ressecada e opaca
Reincidência ou hereditariedade









Dr. Eduardo Duque Estrada
Alergia e Imunologia Clínica

CRM: 52.597330-2


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...